Como prevenir vários tipos de micose

Uma das doenças de pele que mais incomodam, sem dúvida, é a micose. A coceira e a mancha causadas pelos fungos trazem muitas pacientes aflitas ao meu consultório. Para ajudar a evitar essa situação, separei dicas para você prevenir os três principais tipos de micose:

  1. Pitiriáse Versicolor

Jovens e pessoas com pele oleosa costumam chegar por aqui apresentando os sintomas desse tipo de micose. Ela aparece em pequenas manchas (que lembram um confete) e pode estar principalmente nos braços, tronco, pescoço e rosto. É comum que essas manchinhas (que podem ser rosadas ou castanhas) venham acompanhadas de uma descamação fina na pele e provoquem coceira. Depois que elas surgirem, o jeito é tratar com medicamentos locais ou orais. Mas é muito importante que eu ou outro dermatologista possamos avaliar cada caso para indicar o melhor.

Prevenção: use sempre roupas leves e arejadas, de tecidos não sintéticos, nos dias mais quentes e, especialmente, na praia. Para quem já teve a Pitiriáse, costumo indicar medicamentos que evitem o retorno da doença – que pode ser bem comum.

  1. Tinhas

Fungos que vivem da queratina da pele, dos cabelos e das unhas são os grandes causadores das tinhas. Esse tipo de micose aparece em qualquer lugar do corpo, mas pode ser mais observadas nos pés e no couro cabeludo (principalmente das crianças). Os fungos provocam muita coceira e crostas na pele, no caso do couro cabeludo, pode até ser notada uma ausência de cabelo na região. Para tratar as tinhas, indico tratamento tópico ou oral, com antifúngicos eficazes, mas tudo vai depender do grau da doença.

Prevenção: uma das primeiras medidas para prevenir o aparecimento desse tipo de micose é não compartilhar meias, roupas e sapatos de quem está com as tinhas –  já que ela é contagiosa, além de tomar cuidado com ambientes como piscinas de clubes. Esses fungos também adoram a umidade, por isso, evite ficar com roupas úmidas por muito tempo no corpo.

3- Onicomicoses

Pacientes que chegam por aqui contando que notaram uma diferença na espessura e na cor de suas unhas, quase sempre apresentam essas micoses que atingem principalmente as unhas. As causas para esse tipo de fungo podem ir desde a idade ( ele é mais comum em mulheres com mais de 55 anos) até pessoas que possuem diabetes. Para tratar a onicomicoses, posso indicar medicamentos orais, tópicos, ou ainda sessões a laser.

Prevenção: toda vez que for à manicure observe se os produtos estão devidamente esterilizados –  compartilhar lixas, cortadores de unha e alicates, pode contribuir para o aparecimento desses fungos nas unhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo