4 cuidados com a pele do diabético

A gente sabe que algumas doenças afetam a qualidade da pele, e a diabetes é uma delas. Sempre recebo em meu consultório pacientes diabéticos que, além de terem de se preocupar com o nível de insulina no organismo, também devem ter um cuidado redobrado com a pele. As queixas mais comuns são de feridas que demoram a cicatrizar, pele seca, falta de elasticidade e a sensação de uma pele mais sensível e frágil. Pensando nisso, reuni algumas dicas que podem ajudar quem tem diabetes a cuidar bem da pele.

  1. Tenha atenção com qualquer arranhão

Quem tem diabetes sabe que todo machucado merece cuidado redobrado! Isso porque a doença causa enfraquecimento no sistema imunológico ao longo do tempo, provoca lesões nos nervos e dificulta a cicatrização, fazendo com que algumas feridas possam se tornar graves infecções. Por isso, todo cuidado é pouco quando você se machuca. Por menor que seja a ferida, não deixe de prestar atenção na evolução da cicatriz, se ela não acontecer, vá ao médico. Dependendo do caso, a indicação de antibiótico para combater, ou prevenir, uma inflamação mais séria pode ser a solução.

  2. Hidrate sempre

As pacientes que chegam aqui com diabetes reclamam muito da pele cada vez mais ressecada. Esse problema é bem comum, já que a doença pode causar alterações nos nervos do sistema autonômico, que são responsáveis pela produção de suor no nosso organismo. Além disso, pacientes diabéticos tendem a urinar mais vezes ao dia, o que pode causar uma leve desidratação. A consequência pode ser uma pele mais propensa a feridas (devido a coceira), que demoram a cicatrizar, e o desenvolvimento de dermatite. Por isso, sempre indico um tipo de hidratante exclusivo para usar todos os dias. Eles têm a ação de hidratar e manter por mais tempo a umidade da pele. O uso deve ser após o banho, quando os poros ficam mais dilatados e recebem melhor o creme.

3. Cuidado especial com os pés

Você já deve ter ouvido falar que os diabéticos devem ter muito cuidado com lesões nos pés. Isso acontece porque o excesso de glicose engrossa o sangue, e dificulta a circulação, principalmente em extremidades abaixo do joelho. O resultado? A sensibilidade dessa região fica comprometida e é comum notar ferimentos que os pacientes nem sentiram nesta região. Recomendo sempre a hidratação, com creme adequado e cuidados com pedicures: vá somente aos confiáveis, que utilizam materiais devidamente esterilizados. As idas frequentes ao podólogo, para notar qualquer unha encravada ou possível ferimento causado por elas e o uso de sapatos confortáveis, que evitem bolhas ou ferimentos, também é aconselhável. Machucou o pé? Venha ao meu consultório para evitarmos uma possível infecção.

4. Cuidado ao escolher procedimentos estéticos

Como a pele do diabético é mais suscetível a feridas e lesões, você deve ter atenção ao escolher certos procedimentos estéticos, que possam ser mais severos com a pele. Para minhas pacientes com diabetes, avalio sempre qual é o melhor procedimento, que não irá agredir a pele, para evitarmos preocupações como feridas que não cicatrizam rapidamente.

Além de todos esses cuidados que falamos aqui, é fundamental também não só esperar aparecerem lesões ou uma pele seca demais para ir ao dermatologista. Pacientes com diabetes devem fazer das idas ao consultório uma rotina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo